Vendas dos supermercados crescem 2,64% no primeiro semestre

 

Para o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto, as vendas do primeiro semestre mostram que, mesmo lentamente, a economia está no processo de recuperação. “É o melhor resultado para o período dos últimos seis anos, e nos mostra que o país está caminhando. O crescimento de 48,4 mil vagas formais de emprego em junho, divulgado pelo Caged, reforça nossa esperança na retomada econômica. Esperamos que a aprovação das reformas da Previdência e Tributária sejam o impulso que está faltando para o nosso crescimento.”

 

Abrasmercado

Em junho, o preço da cesta de produtos *Abrasmercado, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS, registrou alta de 1,15%, passando de R$ 481,56 para R$ 487,10. No acumulado dos últimos 12 meses (junho 2019/junho2018), a cesta registrou alta de 6,52%.

Os produtos com as maiores quedas nos preços em junho foram: feijão, -12,56%, xampu, -3,98%, sal, -3,54%, e farinha de trigo, -1,82%.  As maiores altas foram registradas nos itens: farinha de mandioca, 8,31%, tomate, 7,16%, pernil, 6,20%, e carne traseiro, 4,01%.

 

Regiões (Abrasmercado)

No mês de junho, a Região Norte foi a que registrou maior alta nos preços da cesta Abrasmercado, 2,30%, chegando ao valor de R$ 528,03. A menor variação foi registrada na Região Centro-Oeste, 0,41%, impactada, principalmente, por Brasília, 0,95% e Campo Grande, 0,71%.

 

Índice de Confiança

O otimismo dos empresários do autosserviço voltou a cair, de acordo com o Índice de Confiança do Supermercadista, elaborado pela ABRAS em parceria com a GfK. Em junho, a pesquisa registrou 54,9 pontos (numa escala de 0 a 100), na última avaliação, divulgada em abril, o índice estava em 57,9 pontos.   Dentre os motivos citados pelos supermercadistas para o menor otimismo, está o ritmo lento da recuperação econômica.

 

 

 

Índice de Volume

O Índice de Volume de Vendas, elaborado pela Nielsen, registrou 1,6% de crescimento no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período de 2018. Dentre as cestas que mais influenciaram nesse resultado estão: sabão para roupas, 5,00%, salgadinhos (4,6%), linguiça (4,6%), chocolate, 2,6%, e bebidas, 2,3%.

  

Tíquete Médio e Frequência de Compra

De janeiro a maio, o tíquete médio (valor gasto em uma compra) cresceu 4,7%, de acordo com pesquisa da Kantar Worldpanel. Já a frequência de compra, caiu -4,1% no mesmo período. Somente no último trimestre (março a maio) a frequência de compras caiu 9%.

 

Outras Notícias

Copyright © 2018 - Associação Paraense de Supermercados - ASPAS